Dá pra sentir saudade morando junto?

saudade morando junto blog par de vaso

Quando a gente decidiu morar junto – na verdade não foi bem uma decisão porque acabou acontecendo, não foi planejado -, tínhamos muito medos. Não que eles tenham desaparecido, mas agora parecem ser um pouco menos assustadores. Uma coisa que nos preocupava bastante eram as mudanças que a convivência diária traria pra nossa vida.

Nos últimos três anos estávamos em cidades diferentes com eu morando sozinha e era uma delícia aquela saudadezinha que já começava a bater na quinta-feira, sabendo que iríamos passar o final de semana juntos. Já se passaram seis meses desde que o Marcus veio aqui pra casa e talvez eu nunca tenha sentido tanta saudade como eu sinto agora. Acredite se quiser.

Tem dias que são tão corridos que só nos falamos por telefone e nem deitamos juntos pra dormir. Quando chegamos cedo, falamos das coisas do blog, da casa, família e tudo mais. Não podemos reclamar, pois escolhemos essa rotina e tirando o fato de querermos mais umas 12 horas por dia pra cada, amamos o que fazemos. Trabalhamos com criatividade e estamos sempre inventando sarna pra se coçar, é a vida.

Entre uma jantinha e outra, um Netflix ou WhatsApp de alguma coisa que falta na geladeira, a gente lembra que agora divide o mesmo teto e é maravilhoso (pra não dizer um alívio) ver que nada mudou. A saudade continua ali no canto dela e pelo visto vai continuar assim enquanto existir amor (e outras coisas legais) entre a gente.